Como fotografei a Maggie

Em período de quarentena e na esperança de melhores dias, por aqui vamos dando lugar àquelas tarefas que foram adiadas 2746 vezes por falta de tempo! Hoje finalmente chegou o dia de riscar a “sessão Maggie” da nossa to do’s list. Se tem um patudo aí em casa e gostaria de tirar umas fotos engraçadas, leia este artigo onde dou algumas dicas de como fiz as fotografias.

Maggie Maggie

A Maggie é um caniche anão com cerca de 3 quilos que nasceu aqui em casa há quase 8 anos. Já diz o ditado que “o cão é o melhor amigo do homem” e não poderia ser mais verdade. Quando chego a casa, lá está ela super feliz por me ver e abanando a cauda, até mesmo quando vou levar o lixo e demoro 3 minutos. Anda sempre atrás de mim aqui em casa, é muito inteligente, obediente e aprende depressa .

Tem duas grandes obsessões: a cozinha e a bola. Está sempre atenta a todos os barulhos que vêm da cozinha – nunca se sabe quando pode cair qualquer coisa no chão e “aspirar” em segundos. A sua bola verde, que não a larga nunca, é a sua maior paixão. Está sempre disponível para brincar e começa a refilar connosco se não a atiramos para ela a ir buscar! Acreditem, canso-me mais depressa do que ela!

Paciência, muita paciência

Quem tem animais de estimação sabe que para os fotografar é preciso uma grande dose de paciência! Captar a sua atenção e esperar pelo momento certo nem sempre é fácil! Sabemos que só querem a nossa atenção e não estão nem aí para a fotografia. Para não haver mais distrações hoje a bola está escondida. Apesar de eu não ter usado, os brinquedos são sempre uma ótima opção pois permitem que o patudo esteja calmo e tranquilo na sua interação com o brinquedo dando igualmente um ar mais divertido à foto. Faça a experiência e veja se gosta do resultado final.

Planear a sessão e os cenários

Comecei por juntar todos os objetos que já tenho de cenários de sessões fotográficas anteriores, assim como outros elementos que poderia adaptar para fazer diferentes combinações: mantas, caixas, luzes e almofadas.  Descobri também no Youtube alguns vídeos em como fazer flores decorativas em cartolina e fiquei logo rendida! Mãos à obra! O local para fotografar foi a sala pois é a parte da casa que tem mais luz durante todo o dia. Aproveite a fonte de luz junto a uma janela pois as fotos ficam mais luminosas e naturais. Prefira a altura do dia que em o sol não está a bater diretamente. Em relação aos adereços, comecei por conjugá-los e deixei tudo pronto para o dia seguinte. Pensando bem, entre planear tudo e ir 15 vezes à arrecadação, ocupei todo o meu dia. 

-> Espreite aqui a minha inspiração para fazer as flores de cartolina

A hora do banho

Nada como começar o dia bonita e cheirosa! Depois de um banho quentinho, sequei o pêlo da Maggie com o secador, penteei e tirei os nós. Agora vamos então tratar dos acessórios! Tenho algumas fitas de cetim rosa que podem servir como um pequeno apontamento mais feminino. Optei por colocar apenas a fita à volta do pescoço sem dar demasiado destaque. Se gostar de laços por exemplo, existem diversos vídeos no Youtube que ensinam a fazê-lo de forma muito fácil.

O mais importante: os biscoitos

Todos os cães têm formas diferentes de agir mas um bom truque é usar biscoitos. Comecei por fazer alguns testes de modo a que a Maggie percebesse como iria receber a sua recompensa. Dei-lhe a cheirar os biscoitos que tinha na mão ficando a Maggie logo muito entusiasmada e, o mais importante, focada em mim. Coloquei-a no cenário que queria e disse-lhe com alguma assertividade que não poderia sair daquele local. De seguida, afastei-me e simulei que a iria fotografar de modo a que ela tivesse noção do tempo. Depois disso, chamei-a e dei-lhe o biscoito. Tenho sorte de a Maggie ser obediente e por isso este truque resultou muito bem!

Para conseguir fotos com o olhar direto para a fotografia pode, por exemplo, colocar estes petiscos mesmo junto da câmera conseguindo assim captar a sua atenção. 

Os sons também ajudam

Os sons e barulhos estranhos que podemos fazer normalmente resultam em reações e expressões engraçadas. Digo igualmente palavras que a Maggie conhece como “rua”, “bola” e “biscoito”. Estas palavras resultam sempre num levantar de orelhas e girar do rosto. Também tentei colocar no telemóvel o som de um gato a miar mas a Maggie não deu grande importância. Outra característica importante é fotografar ao nível dos olhos. As fotos ficam mais giras captadas em ângulo reto do que de cima para baixo.

teste descrição 2

Final da sessão

Ao longo das fotos que ia tirando comecei a perceber que a Maggie já estava a ficar cansada pois já não ficava tanto tempo na mesma posição. Decidi deixar para o dia seguinte as restantes fotos que tinha planeado e aproveitei para fazer mais algumas flores para a decoração.

Espero que estas dicas resultem também com o vosso patudo. Tal como nós, os animais também têm diferentes personalidades e reagem de forma diferente às nossas interações. Conte-nos a sua experiência e partilhe connosco os truques que resultaram para que possamos também fazer novas fotos com a Maggie!

 

Posts recentes

6 Dicas para uma sessão
fotográfica de grávida

A sessão fotográfica de grávida é uma forma especial de ressaltar a beleza da mulher e ...

Porfólio Sessão Lovely Belly

Espreite as últimas sessões fotográficas que fizemos a futuras mamãs. Momentos únicos que merecem ficar registado para sempre!

8 Dicas sobre o que vestir para uma sessão fotográfica

A escolha do fotógrafo poderá parecer a tarefa principal mas, na verdade, existe algo mais que ...